Passar para o Conteúdo Principal Top

museus de Ponte de Lima

Museu_Brinquedo

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Alunos do Concelho aprendem a dançar folclore

Oficina cultural cit folclore 1 1 1024 1000
24 Maio 2019

O Centro de Interpretação do Território (CIT) de Ponte de Lima dinamizou, no passado dia 17 de maio, duas oficinas culturais de danças folclóricas com duas turmas do 1º ciclo do concelho, uma da EB de Ponte de Lima, outra do CE da Ribeira.

A atividade – destinada a assinalar o Dia Nacional do Folclore Português – permitiu aos participantes a aprendizagem dos principais movimentos corporais, sequências de passos e rodopios que caracterizam as danças populares alto-minhotas. Com o auxílio de elementos do Grupo Cultural e Recreativo de Danças e Cantares de Ponte de Lima, os estudantes experimentaram os ritmos alegres do Vira, da Chula e da Cana Verde – músicas típicas que integram o repertório da coletividade ponte-limense e consubstanciam uma das manifestações mais representativas da cultura regional.

As oficinas do Serviço Educativo do CIT pretendem dar a conhecer à comunidade escolar algumas das tradições mais emblemáticas do território, promovendo, ao mesmo tempo, o seu envolvimento direto na defesa do valoroso património imaterial alto-minhoto. De entre as atividades desenvolvidas, destacam-se as iniciativas de cariz etnográfico e os ateliers gastronómicos para confeção de receitas tradicionais com recurso a forno antigo de lenha.

A participação nas oficinas do CIT é gratuita, mas carece de inscrição prévia.

 

A saber

O Dia Nacional do Folclore Português, que todos os anos se comemora no último domingo de maio, foi instituído por deliberação da Assembleia da República de 22 de julho de 2015.

Ponte de Lima, terra de forte tradição folclórica, contabiliza 19 coletividades (ranchos, grupos de cantares e rusgas típicas) que ajudam a perpetuar o património popular da região.

O Grupo de Danças e Cantares de Ponte de Lima foi fundado em 1980.