Passar para o Conteúdo Principal Top

museus de Ponte de Lima

MUTE_2Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Museu dos Terceiros_Miguel Costa

Apresentação do Menino no Templo

Pintura a óleo sobre tela do Século XVII-XVIII

Apresentacaomeninotemplo 1 970 2500
  • Dimensões: 168 x 160 cm
  • N.º Inventário: 0392

"Quando se cumpriu o tempo da sua purificação, segundo a lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém para O apresentarem ao Senhor, conforme está escrito na Lei de Deus: Todo o primogénito varão será consagrado ao Senhor, e para oferecerem em sacrifício, como se diz na lei do Senhor, um par de rolas ou duas pombinhas.

Ora, residia em Jerusalém, um homem chamado Simeão; era justo e piedoso, esperava a consolação de Israel e o Espírito Santo estava nele. Tinha-lhe sido revelado pelo Espírito Santo que não morreria antes de ter visto o Messias do Senhor. Impelido pelo Espírito, veio ao Templo e, quando os pais trouxeram o Menino Jesus a fim de cumprirem o que a Lei ordenava a Seu respeito, tomou -O nos braços, bendisse a Deus e exclamou:

Agora, Senhor, podes deixar o Teu servo partir em paz, segundo a Tua palavra, porque os meus olhos viram a Salvação, que preparaste em favor de todos os povos: Luz para iluminar as nações e glória de Israel, Teu povo."

(Lucas, 2, 22-32)

Este quadro narra a Apresentação do Menino no Templo, cerimónia regulamentada na lei hebraica, que obrigava Maria a dirigir-se ao santuário, quarenta dias após o nascimento do Menino, para aí o apresentar acompanhado de oferendas, além de se submeter a si própria ao ritual da purificação.

No centro da composição surgem as personagens principais desta cena. O velho Simeão, com olhar inclinado para cima, veste túnica e mozeta encarnadas, sobrepeliz com orla inferior rendilhada, manípulo e barrete bicorne, e segura no Menino, envolto em toalha branca, com ambas as mãos. Maria estende os braços na sua direção, não sendo perfeitamente claro se acabando de entregar o Menino ou se preparando para o receber.

São José está ajoelhado, segurando nas mãos uma cesta que contém as rolas do sacrifício. Num plano mais recuado, em posição orante, aparece uma figura feminina com manto acastanhado que parece corresponder à profetiza Ana.

No lado direito da composição, a cena é testemunhada por duas mulheres, firmando uma delas um menino ao colo. No lado esquerdo, por trás de Simeão, marcando um equilíbrio composicional, aparecem dois ajudantes do templo, um ancião encapuçado e uma figura juvenil de acólito sustendo um círio. A presença do círio, símbolo da "luz do mundo" ou da "luz para iluminar as nações", nas palavras de Simeão reproduzidas pelo Evangelista Lucas, permite também associar o ritual da bênção das candeias, cuja liturgia foi desenvolvida mais tarde, à festa e culto da Apresentação do Menino e da Purificação da Virgem, que estão documentados desde os séculos IV e V depois de Cristo.

Os elementos arquitetónicos do templo clássico, que servem de fundo à cena, incluem portais com entablamentos, uma arcada e colunas com capitéis dourados.